Navio Fliegender Adler

Navio Fliegender Adler

No estudo da imigração alemã no Rio Grande do Sul/Brasil encontramos mais de 40 navios no período de 1824 a 1830 (Fey), os quais realizaram viagens trazendo imigrantes Alemães para o Brasil.

Entre estes navios uma história chama a atenção: a do navio Fliegender Adler.

Amstad cita que a viagem deste navio teria ocorrido em 1826.

Segundo Amstad os imigrantes, devido à lentidão da viagem, apelidaram o navio de “Kriechende Schnecke” que traduzido seria “Lesma Rastejante”, o que contrasta com o nome dado pois “Fliegender Adler” seria traduzido para “Águia Voadora”.

Ainda segundo Amstad alguns dos imigrantes deste navio foram enviados para Dois Irmãos (famílias “Lambert, Schuck, Helfenstein e o solteiro Heinrich Hack, que casou durante a viagem com Catharina Lemmertz”) e outros para São José de Hortêncio (famílias “Backes, Christ, Fritsch, Fuchs, Gerhard, Heck, Hänsel, Kaiser, Kuhn, Lamb, Lix, Müller, Werlang e Würzius”).

Acreditamos que, por força do tempo que se passou entre a viagem do navio e o relato feito para Amstad, alguns destes imigrantes foram considerados neste navio erroneamente.

Hunsche cita dezembro de 1826 como sendo a partida na viagem deste navio, sem confirmar a data exata. A chegada teria sido em 1827, sem data específica.

Simões cita em seu artigo que O Fliegender Adler teria saído de Bremen e depois de mais de 6 meses teria chegado ao Rio de Janeiro em 16/12/1827. Segundo este autor teriam morrido muitos imigrantes e teriam chegado 484 “camponeses alemães”, os quais foram recolhidos na Armação.

Ainda segundo Simões “Foi assim que 227 colonos alemães, que estavam entre os 484 estrangeiros que haviam chegado no Rio de Janeiro em 16 de dezembro de 1827, tempos depois desembarcavam em Santos-SP”.

Em nosso livro (Imigração Alemã: Navios e Passageiros Anos 1824 a 1830) tecemos algumas considerações acerca deste navio e acreditamos que ele nem sequer tenha existido com este nome.

Se você tiver conhecimento de algum relato dos imigrantes ou descendentes que realizaram esta viagem e quiser compartilhar favor entrar em contato (consulte a página “Contato” de nosso blog).

Grato,

Ademar F. Fey
Caxias do Sul, 06 de abril de 2019

Fontes:

  • FEY, Ademar Felipe. Imigração Alemã no Brasil: Navios e Passageiros Anos 1824 a 1830. 2a ed. Caxias do Sul: Ademar Felipe Fey, 2019.
  • HUNSCHE, Carlos e ASTOLFI, Maria. O Quadriênio 1827-1830 da Imigração e Colonização Alemã no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora GxW, 2004.
  • PADRE AMSTAD. Cem Anos de Germanidade no Rio Grande do Sul. Unisinos, São Leopoldo, 1924.
  • SIMÕES, Julio Guilger. A História da Colônia Alemã em Santo Amaro.
     Disponível em: <https://www.sampaonline.com.br/reportagens/santoamaro2007set24coloniaalema.htm&gt;. Acesso em: 06/04/2019.

Utilização dos dados nesta página pode ser feita desde que citada a fonte.

Última atualização: 23/09/2019.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s